18 fevereiro 2010

Bamberg


A micro cervejaria Bamberg nasceu no ano de 2005 em Votorantim, nas imediações de Sorocaba, interior de São Paulo. Depois de visitar várias cervejarias ao redor do mundo, os irmãos Alexandre, Thiago e Lucas realizaram um estudo e decidiram abrir uma cervejaria. A escolha do nome Bamberg foi uma homenagem à cidade alemã referência em produção de cervejas. A cidade de Bamberg é um importante centro turístico e cultural, que tem como uma de suas principais atrações turísticas a Cidade Histórica, famosa por sua rica arquitetura medieval, ainda preservada depois de séculos, e reconhecida como patrimônio histórico mundial. Além disso, possui outra interessante característica: sua densidade de cervejarias por habitantes é a maior do mundo. Essa grande quantidade de cervejarias tem por base uma tradição de quase 900 anos, iniciada com a fabricação das primeiras cervejas em monastério por volta do século XII.

Hoje, além da quantidade, Bamberg também é conhecida pela variedade da bebida, seus ingredientes cuidadosamente cultivados e selecionados, a qualidade do produto final e as características artesanais de sua produção, conservadas através de sua história. Tudo isso faz com que a cerveja seja descrita pelos habitantes da Baviera como o quinto elemento da natureza, juntamente com a terra, ar, água e fogo.

O primeiro saco de malte foi jogado na tina de cozimento no dia 18 de dezembro de 2005 e como não poderia ser diferente, este malte veio da cidade de Bamberg. A Bamberg produz cervejas de estilos tradicionais alemães. Até hoje eles já produziram Pilsen, Weizen, Munchen, Altbier, Kolsch, Bock,  Schwarzbier e Rauchbier. A última produzida foi a Weizenbock, mas ela não teve ainda lançamento oficial no mercado. Além das cervejas que levam o nome Bamberg, também já foram produzidas por lá as cervejas Tcheca, Saint Nicholas e Vintage Nº1, todas da Biertrupe, e a Melograno Uno, do restaurante Melograno. 

Apesar do pouco tempo de história, a Bamberg já teve muitas conquistas, sendo a mais significativa delas a medalha de prata na categoria Smoked Beer no European Beer Star de 2009 com a Rauchbier. Este estilo de cerveja é característico da cidade de Bamberg e a intenção foi de realmente fazer uma cerveja defumada que pudesse lembrar aquelas produzidas na Alemanha. Para isso o mestre-cervejeiro alemão Stefan Grauvogl foi convidado para elaborar a receita e produzir a cerveja in loco.


Bamberg Pilsen - Pilsen , Lager,  4.8%ABV, garrafa 355ml.
Cor: Dourada clara, brilhante, lípida.
Espuma: Boa formação e média duração, cor branca, boa consistência.
Aroma: Malte, lúpulo.
Paladar: Malte, lúpulo, amargor final de média intensidade e duração, corpo leve/médio, alta carbonatação.

Boa cerveja. O nome é Pilsen mas na verdade ela foi elaborada para ser menos intensa que uma Pilsen tradicional e assim agradar mais ao paladar do público brasileiro. Mesmo modificada ela ficou muito boa e pode ser considerada uma das melhores artesanais brasileiras no estilo. Caracterizada por um ótimo equilíbrio malte/lúpulo e um alto drinkability, ela é muito bem vinda para o dia-a-dia. Se puder encontrá-la novinha fica ainda melhor pelo frescor dos ingredientes que ficam mais acentuados e agradáveis.



Bamberg Weizen - Weizenbier, Ale, 4.8%ABV, garrafa 355ml.

Cor: Âmbar, turva.
Espuma: Alta formação e duração, cor marfim, boa consistência.
Aroma: Malte, adocicado, frutado, banana, tutti-frutti, cravo, cítrico.
Paladar: Malte, doce, frutado, banana, tutti-frutti, cravo, cítrico, amargor quase inexistente, corpo médio, alta carbonatação, leve acidez, refrescante.

Boa cerveja. Típica German Weissbier com todos os elementos que esperamos: banana, cravo, cítrico. Muito bem feita.



Bamberg Bock - Bock, Lager, 6.5%ABV, garrafa 355ml.

Cor: Cobre escura/marrom, límpida, reflexos vermelho rubi.
Espuma: Boa formação e média duração, cor bege, boa consistência.
Aroma: Malte, adocicado, caramelo, toffee, leve álcool, picante.
Paladar: Malte, doce, caramelo, toffee, leve álcool, picante, amargor de média intensidade, sensação final doce e picante, corpo médio, boa textura.

Boa cerveja. Malte predominante como deve ser uma Bock com leves toques de álcool e a sensação picante provocada por ele.



Bamberg Rauchbier - Rauchbier, Lager, 4,8%ABV, garrafa 355ml.

Cor: Cobre, límpida.
Espuma: Boa formação e baixa duração, cor bege clara.
Aroma: Malte, defumado, caramelo, lúpulo.
Paladar: Malte, defumado, doce, caramelo, lpupulo, amargor final de boa intensidade e duração, bom corpo, textura oleosa, alta carbonatação, leve acidez.

Boa cerveja. Tem um defumado bem presente mas que não fica enjoativo. A doçura dos maltes é muito bem balanceada com o amargor final, o que deixa o conjunto mais palatável e com um ótimo drinkability. Equilibradíssima!


Bamberg Rauchbier com o novo rótulo que ostenta 
orgulhosamente seu prêmio internacional conquistado em 2009.

Não deixe de acompanhar algumas notícias e histórias interessantes no blog da cervejaria, escrito pelo Alexandre Bazzo. Eu gosto muito das experiências em cervejarias alemãs relatadas pelo Alexandre.

2 comentários:

Alexandre Bamberg disse...

Rodrigo

Obrigado pelo espaço que vc nos deu em seu blog, ficou muito bem deito seu post.

Abraço

Alexandre

Rodrigo Campos disse...

Olá Alexandre,

Fico feliz que você tenha gostado do post! Seria muito bom poder tomar uma Bamberg aqui e Fortaleza sempre que desse vontade. Vou esperar por esse dia!

Gostei da experiência feita com a Weizenbock que recebeu dry-hopping, maturou em barril de carvalho e refermentou com levedura de espumante. Deu uma curiosidade!

Um abraço.

Related Posts with Thumbnails