31 janeiro 2010

Lindemans Kriek



Há oito gerações, em 1809, a família Lindemans era proprietária de uma fazenda em Vlezenbeek, perto de Bruxelas. Naquela época, o trabalho durante o inverno era menos intenso na fazenda. Eles decidiram então intensificar o trabalho na fabricação de cevada e trigo destinados à fabricação de Lambics, as famosas cervejas belgas de fermentação espontânea.

Em 1930, devido ao suceso das Lambics, as atividades da fazenda foram suspensas. Os esforços foram direcionados para a produção de Gueuze e Kriek (Lambic com cerejas). Em 1978, a cervejaria começou a fabricar Faro, uma Lambic mais adocicada. A Framboise (com framboesas) foi lançada em 1980 e devido ao sucesso das Lambic eles lançaram mais duas novas cervejas: a Cassis em 1986 e a Pecheresse (com pêssegos) em 1987.

Em 1991, para conseguir produzir de acordo com a grande demanda, a cervejaria Lindemans construiu uma nova cervejaria viizinha à antiga, mas com maior capacidade de produção. Em 1995, mais uma nova cerveja foi produzida, a Tea Beer, com sabor cítrico de limão.

A Lindemans Kriek é produzida pela adição de cerejas pretas ácidas ao barril de Lambic com seis meses de produção. A adição da fruta gera uma nova fermentação, pois o açúcar das frutas faz as leveduras trabalharem novamente. Após mais 8 a 12 meses de fermentação sobram somente as cascas e as sementes da fruta. A cerveja está pronta para ser filtrada e engarrafada. O suco de cerejas é adicionado às garrafas para produzir uma nova fermentação e assim permitir a carbonatação da cerveja.

A Lindemans não é encontrada no Brasil. Esta aqui foi presente de amigo e veio direto da Bélgica. Pude degustá-la e divido aqui com vocês a minha experiência:


Lindemans Kriek - Kriek Lambic, Fruit Lambic, 3,5%ABV, garrafa 250ml.

Cor: Vermeelha escura, reflexos rosados/alaranjados.
Espuma: Média formação e baixa duração, cor rosada, deixa marcas na taça.
Aroma: Cerejas, frutada, doce, acidez.
Paladar: Cerejas, frutada, doce, leve acidez, algo de vinho, amargor inexistente, final adocicado e azedo de média duração, carbonatação evidente mas pouco intensa, corpo médio/baixo, levemente seca.

Boa Lambic. O aroma e o sabor de cerejas e bem destacado. Esta é uma Lambic em versão mais comercial, ou seja, adocicada intencionalmente para agradar ao paladar de um maior número de consumidores. Isto não faz dela uma cerveja ruim, mas fica um pouco mais artificial e menos próxima de produções mais tradicionais, que costumam ser mais ácidas. Para as mulheres é um prato (ou copo!) cheio, pois parece muito mais com um vinho rosê docinho.


4 comentários:

Anônimo disse...

Gente, experimentei essa cerveja na Bélgica e me apaixonei!
Porém, nunca consegui achar aqui no Brasil algum lugar que vendesse, achei outras do tipo kriek mas nunca a da Lindemans. Alguém sabe de algum lugar que vende? De preferência que entregue em Belo Horizonte/MG.
Obrigada!

Rodrigo Campos disse...

Anônima,

As cervejas Lindemans são bem fáceis de encontrar na Europa mas não chegam ao Brasil. A mais próxima que você vai encontrar dela é a Boon Kriek. Tam também a Cantillon Kriek mas essa não é docinha como a Lindemans.

A melhor loja de cerveja de BH, talvez até do Brasil, é a Mamãe Bebidas, na Av do Contorno, 1955.

Abraço.

andernee disse...

amigos, elas acabam de chegar ao Brasil!
já estou com 5 Lindemans aguardando serem degustadas em minha geladeira.
não sou muito fã do estilo, mas como profissão, preciso conhecê-las e dar a minha opinião sobre as mesmas.
conto pra vocês assim que degustá-las!

Rodrigo Campos disse...

Oi Andernee,

A importadora Bier & Wein acabou de trazê-las pela primeira vez para o Brasil. Além da Kriek vieram também a Kriek Cuvée René, que passa por um processo mais tradicional de fabricação de Lambics, além das Pecheresse, Framboise e Faro.

Abraço.

Related Posts with Thumbnails