23 dezembro 2010

Jolly Pumpkin Noel de Calabaza



A Jolly Pumpkin é uma cervejaria fundada por Ron Jeffries em 2004 e fica localizada em Dexter, no estado americano de Michigam. O maior diferencial da Jolly Pumpkin é seu método de fabricação. Todas as cervejas são maturadas em barris de carvalho. Estes barris, geralmente já utilizados na fabricação de vinhos, possuem uma microflora entranhada em suas paredes, sendo o bretanomyces um deles. Esta microflora tem um papel fundamental no desenvolvimento de sabores e aromas rústicos intensos nas cervejas, como couro, estábulo e outros comumente associados com este tipo de fermentação selvagem. Após a maturação, todas as cervejas são refermentadas na garrafa.

A maioria das cervejas da Jolly Pumpkim é classificada como Farmhouse Ales. Tive a oportunidade de encontrar a Noel de Calabaza, a cerveja comemorativa de Natal. Divido com vocês abaixo a minha experiência com ela.

Jolly Pumpkin Noel de Calabaza - Sour Ale, 9% ABV, garrafa 750ml, US$ 8.99.

Cor: Marrom, turva, poucos reflexos alaranjados.
Espuma: Boa formação, média duração, bolhas bem pequenas.
Aroma: Levedura selvagem, estábulo, couro, madeira, algo vinoso, acidez, avinagrado, frutado (frutas vermelhas, maçã), leve caramelo.
Paladar: Acidez, frutado (frutas vermelhas, maçã), leve adocicado, vinho, levedura selvagem, estábulo, couro, madeira, amargor presente no final junto com a acidez e um leve dulçor, corpo baixo, baixa carbonatação, bem seca, adstringente.

Cerveja interessante. Muito diferente do que eu esperava. Sua classificação nos principais rankings cervejeiros é o Belgian Dark Strong Ale. Não encontrei absolutamente nada deste estilo belga nela. Esta é uma Sour Ale, uma categoria já utilizada em muitos concursos nos EUA mas ainda não reconhecida pelo BJCP (a referência da maioria dos concursos internacionais). Ficou uma impressão de que a cerveja base para a Noel de Calabaza não tem realmente as características de uma Belgian Dark Strong Ale, pois nem mesmo o álcool aparece e o corpo da cerveja é muito baixo para o estilo. As sensações vindas dos microorganismos selvagens dominam a cerveja. Fica difícil de acreditar até mesmo dos 9% de álcool, aliás não declarados no rótulo. Na realidade lembrou um outro estilo belga tradicional, o Flanders Red/ Brown Ale que tem como uma de suas principais representantes a Rodenbach.


4 comentários:

Eduardo Deleuze disse...

Rodrigo,
muy felices fiestas y muchos saludos desde Argentina!!

Daniel Peccini Correa disse...

Legal! Aqui em Milao costumo beber a Duchesse du Borgogne, uma Flanders Red Ale. Agora fiquei curioso para provar esta.

um abraço
Daniel

Jean disse...

Prezado Rodrigo,

Registro aqui os meus votos de um excelente 2011 com muita saúde e com muita cerveja também!

Um abraço,

Jean Claudi.

Rodrigo Campos disse...

Eduardo,

Boas festas para você também. Um abraço.

Daniel,
A Duchese de Bourgogne infelizmente não provei ainda, mas tenho muita curiosidade sobre ela. Um abraço.

Jean,

Que o ano seja maravilhoso para você também. Com certeza será com muita cerveja boa! Abraço.

Related Posts with Thumbnails